5.1.07

Idioma chinês é música para o cérebro, mostra análise...

A notícia pode até ser um pouco requentada, pois saiu no Estadão no dia 12 de dezembro. Mas, como somente a li agora e achei interessante, estou postando assim mesmo.


Idioma chinês é música para o cérebro, mostra análise

Em mandarim, mudanças de tom podem refletir mudanças de significado; a forma como o cérebro processa essa parte da informação envolve os dois hemisférios.

WASHINGTON - Cientistas já sabiam que o hemisfério esquerdo do cérebro processa a linguagem, e o direito, a música. Mas o que acontece quando a língua em questão é o mandarim, um dos idiomas falados na China, que tem uma estrutura musical, com amplas escalas tonais?

O pesquisador da Universidade da Califórnia em Irvine, Fan-Gang Zeng, e colegas chineses estudaram imagens do cérebro de voluntários enquanto falavam ou ouviam mandarim, e descobriram que o cérebro processa a música, ou o tom, das palavras primeiro, no hemisfério direito, antes que o hemisfério esquerdo cuide da semântica, ou significado, da informação.

O resultado mostra complexidades até então desconhecidas no processamento da linguagem pelo cérebro, e sugere pistas para explicar a dificuldade que pessoas que usam próteses auditivas têm em entender mandarim. O trabalho será publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

Nas línguas ocidentais, Zeng explica, mudanças de tom transmitem a diferença entre afirmação e pergunta, ou no estado de espírito de quem fala, mas não afetam o significado das palavras. Em mandarim, mudanças de tom podem refletir mudanças de significado.


"A maioria dos implantes cocleares não têm a capacidade de registrar uma grande faixa tonal, o que explica por que usuários esses dispositivos têm dificuldade em apreciar música... ou entender uma língua tonal", explica o pesquisador.

Muito interessante: o tom afetando o significado das palavras! Quanta pesquisa isso vai demandar!

Um comentário:

Lino disse...

Se for verdade, vamos todos aprender chinês e, com isso, melhorar a nossa sensibilidade para a música.